Buscar

Stock Car: Rafael Suzuki tem dia difícil em Goiânia, com acidente e problema no pit-stop


Piloto do carro #8 largou em 15º, mas foi acertado ainda na primeira volta da corrida 1. Na corrida 2, problema no pit-stop o tirou da briga pelo top-10. Foco agora está na final em Interlagos, em três semanas


Goiânia recebeu neste domingo (24) a 11ª etapa da temporada 2019 da Stock Car. O dia foi marcado por grandes disputas, principalmente entre os postulantes ao título, que agora são 6 com chances matemáticas na grande final em Interlagos, daqui a três semanas. Para Rafael Suzuki, a expectativa era de brigar pelo top-10 nas duas provas, após largar em 15º, mas um acidente na corrida 1 e um problema no pit-stop na corrida 2 acabaram com as chances de um melhor resultado. Apesar disso, ele não passou zerado e marcou três pontos com o 18º lugar. As vitórias ficaram com Gabriel Casagrande e Felipe Fraga.


A penúltima etapa do ano teve início positivo para Suzuki, que foi escolhido pela votação popular na internet como a Melhor Ultrapassagem da etapa do Velocittà, recebendo o troféu pela bela manobra sobre Lucas Foresti. Ainda na sexta-feira, ele foi o 3º mais rápido nos treinos livres entre os 29 competidores. No sábado, Suzuki fechou o terceiro treino livre em 11º.


A chuva que era esperada durante todo o fim de semana caiu exatamente na hora da classificação, e fez com que as equipes ajustassem os carros para essa condição. Rafael conseguiu avançar para a segunda fase da tomada de tempos (Q2), e garantiu o 15º lugar no grid de largada.


Para as corridas deste domingo, largando no meio do pelotão, as possibilidades de estratégia para Suzuki eram muitas, mas o piloto foi envolvido em um acidente logo na primeira volta. Ao tentar desviar de um carro que rodou na sua frente, ele foi acertado em cheio por dois adversários e teve de recolher o carro para os boxes. A equipe fez os reparos possíveis e o devolveu à pista para a disputa da corrida 2. Nesta, Rafael vinha escalando o pelotão, contando com pneus novos e acionamentos do push-to-pass, mas um problema no pit-stop o tirou da briga pelo top-10. Ele completou as 29 voltas na 18ª posição e anotou 3 pontos para o campeonato. O piloto do carro #8 está em 23º na tabela, entre os 34 que correram neste ano.


O foco agora está na última etapa do campeonato, que acontece entre os dias 13 e 15 de dezembro, em Interlagos. A prova vale pontos dobrados, e, além de decidir o título, pode mexer bastante com as posições na classificação geral.


Rafael Suzuki:


“Depois de passar ao Q2 e largar em 15º, estávamos em uma posição estratégica para brigar por bons resultados nas duas provas. Mas um carro rodou na minha frente, fui desviar e tomei uma porrada na traseira que me lançou contra o carro que estava rodado, virei passageiro. A equipe fez um baita trabalho, porque meu carro estava bem danificado, e conseguimos voltar à pista. Claro que não fica 100%, mas ficou o suficiente para ter uma corrida normal, mas com certeza faltou um pouco de ritmo. Aí o problema no pit stop acabou com as nossas chances, considerando que o Gaetano (di Mauro), com quem eu estava brigando diretamente, chegou em sétimo – e não era mais rápido que eu na corrida -, então é uma pena esse problema na parada que nos custou um top-10. Faz parte. Agora vamos trabalhar para terminar o ano da melhor forma possível.”

logo_rafaelsuzuki_v10.png
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTUBE
  • Twitter

© 2019 Rafael Suzuki - Loja Rafael Suzuki - Eversports Assessoria Esportiva e Comercio LTDA - CNPJ 15.546.170/0001-43 - São Paulo - Brasil

logo_rafaelsuzuki_v5.png