Buscar

Por unanimidade, Rafael Suzuki e Full Time recuperam vitória da 7ª etapa da Stock Car


Com a divulgação do resultado do STJD de forma absoluta (vide documento anexo), Suzuki reassume a condição de vencedor e de maior pontuador da etapa, considerando também a pole position, e se aproxima do Top-10 do campeonato


Nesta quinta-feira (9 de setembro), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu em caráter unânime por anular a penalidade imposta ao piloto Rafael Suzuki e a equipe Full Time Sports ocorrida na sétima etapa da Stock Car Pro Series, realizada no dia 08 de agosto no anel externo do Autódromo Internacional de Curitiba.


Na ocasião, Rafael Suzuki venceu, na pista, a corrida 1 da rodada dupla, após disputa com Daniel Serra. O piloto também havia conquistado a pole position e o 5º lugar na corrida 2, sendo o maior pontuador do fim de semana. Mas acabou sendo desclassificado com alegação de irregularidade no combustível. O time e o piloto entraram com recurso no STJD para a reavaliação do episódio. Trinta e um dias depois, conquistaram o parecer favorável e por unanimidade já em primeira instância.


“Estou muito feliz. Finalmente podemos comemorar em voz alta a nossa vitória conquistada de forma justa em Curitiba. Sempre soubemos da honestidade e integridade desta conquista. Mas poder dar essa notícia a todos, e enfim comemorar o que já era nosso por direito, é uma alegria e um alívio. Agradeço novamente a equipe, patrocinadores e parceiros por sempre confiarem no meu trabalho”, comemorou finalmente o piloto do carro #8.


Maurício Ferreira, chefe da equipe Full Time Sports comentou sobre o processo e o motivo para acatarem o recurso. “A corrida 1 da sétima em Curitiba foi vencida, na pista, de forma brilhante pelo Rafael Suzuki. Fomos surpreendidos pela desclassificação. Eu sabia que era impossível termos adulterado o padrão do combustível. Foi um processo demorado e difícil, mas no julgamento da comissão disciplinar, em primeira instância, o recurso foi acatado de forma unânime, ou seja, a vitória está clara que é merecida”, declarou.


"A própria Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) e a Vicar (promotora do evento) pegaram por conta própria uma amostra que ficou retida e enviaram a um laboratório, para que fosse feita a cromatografia, um laudo molecular do combustível, onde mostra todas as propriedades dele. E foi constatado que não tinha nenhuma adulteração. Inclusive, o próprio procurador alterou seu parecer com base nos fatos, então acreditamos que não haverá recursos de nenhuma parte. Ficaram, sim, alguns danos, pois nesse tempo todo fomos taxados de adulteradores, culpados. Mas felizmente podemos agora mostrar que não é nada disso. Fica também o aprendizado, que espero que seja para todos”, completou o chefe da equipe.


Com a decisão, Rafael Suzuki recuperou a vitória e os pontos referentes, além do 5º lugar na corrida 2 e os dois pontos extras pela pole position, encerrando a sétima etapa com a soma de 48 pontos. Agora Suzuki se aproxima do Top-10 com 135 pontos. O piloto enfrentará novos desafios pela Stock Car nos dias 18 e 19 de setembro, em Goiânia, onde acontecem a oitava e nona etapas.


Observação: Anexo segue o documento público sobre o recurso.


Assessoria de imprensa do piloto Rafael Suzuki: Beatriz de Paula (11) 98405-8485